Diretor de Bateria da Império Serrano é morto a tiros em Guadalupe

JB Online

RIO - Integrante da diretoria de Bateria da Escola de Samba Império Serrano, Edgildo Miranda da Silva, de 32 anos, conhecido como Capoeira, foi morto a tiros, nesta quarta-feira. O sambista estava em uma padaria no bairro de Guadalupe, na Zona Norte do Rio, quando dois homens chegaram em uma moto e atiraram nas costas da vítima.

Segundo a assessoria da escola de samba, Miranda integrava a ala de ritmistas da agremiação há 10 anos e nos últimos dois anos atuava como diretor. De acordo com informações de amigos de dentro da bateria do Impédio Serrano, Capoeira tinha um filho e trabalhava como segurança em Rocha Miranda.

Por causa do crime, a escola cancelou o ensaio dos ritmistas desta quarta-feira. Sob comando de Mestre Gilmar, eles prestarão uma homenagem ao diretor na próxima Feijoada Imperial, que ocorrerá neste sábado. Em nota oficial, a agremiação lamentou o fato e disse que busca mais informações a respeito do episódio.