Ações do Estado tentam impedir crescimento desordenado da Rocinha

Rio de Janeiro, Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - O crescimento desordenado da Rocinha chamou a atenção da Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop), que fez da comunidade alvo de algumas operações Choque de Ordem na tentativa de coibir os mais diversos tipos de irregularidades na localidade.

Em nota, a Seop destacou entre as operações mais importantes a que resultou na demolição do Minhocão, uma construção irregular e sem autorização da prefeitura, e uma megaoperação na Estrada da Gávea na qual foram derrubadas 49 estabelecimentos comerciais de alvenaria construídos ilegalmente em cima das calçadas por ambulantes irregulares; rebocadas 17 vans e lacradas duas. Trinta e dois automóveis estacionados de forma irregular também foram rebocados. Na ocasião, foram apreendidos 644 DVDs e CDs piratas, além de uma série de mercadorias como camisas e bonés.

Na mesma nota a Seop afirmou que tem agido, juntamente com a Secretaria de Urbanismo, para impedir a construção de novos empreendimentos em comunidades, sejam eles familiares ou com características claras de especulação imobiliária, como foi o caso do minhocão da Rocinha .

Com o intuito de aliviar os impactos do crescimento da Rocinha a Casa Civil adotou medidas. Entre elas, a retirada de algumas casas em locais de risco e uma contenção na parte de cima da comunidade.