Rio das Ostras monitora a dengue via satelite

JB Online

RIO DAS OSTRAS - A Prefeitura de Rio das Ostras começou a testar um novo sistema de monitoramento da dengue. A tecnologia, operada via celular e satélite, possibilita o envio de informações das ações da vigilância sanitária no combate aos focos do Aedes aegypti em tempo real. O programa funciona, atualmente, em sete bairros da cidade.

Desenvolvido em Belo Horizonte, e utilizado em cidades mineiras, o software substitui as atuais planilhas de papel, o que agiliza a identificação e o mapeamento dos focos de mosquito.

Durante as visitas da vigilância sanitária, as informações coletadas pelo servidor da vigilância são enviadas para uma central por celular com o Sistema de Posicionamento Global (GPS). Além do mapa da infestação do município, o software permite ainda a inclusão de outros tipos de dados, como o número de mosquitos capturados, o que permite saber onde é maior o risco de infecção.

Os dados estarão disponíveis, na Internet, para qualquer cidadão. O morador poderá saber o índice de infestação no seu bairro e os números em toda a cidade , explica Leônidas Heringer, diretor do departamento de Vigilância Sanitária.

Não é de hoje que Rio das Ostras tem um bom trabalho no combate à doença. Em maio, o município foi destaque no 1º Encontro Latino-americano de Vigilância Sanitária por manter um dos menores índices de incidência de dengue na região. O índice de infestação predial pelo mosquito foi reduzido de 3%, em 2002, para 1% em 2007 e, em 2008, chegou a apenas 0,4%.