Polícia desocupa prédio do INSS

Jornal do Brasil

RIO DE JANEIRO - Houve tumulto, e as 30 famílias agora estão acampadas numa calçada do centro

Quatro pessoas foram presas durante a desocupação de um prédio invadido ontem na Avenida Mem de Sá, na Lapa. Com a ajuda de bombeiros, policiais militares retiraram 30 famílias que ocupavam os sete andares do imóvel, pertencente ao INSS. A ordem de reintegração foi dada pela juíza da 14ª Vara Federal, Cláudia Bastos Neiva. Houve tumulto, pois alguns manifestantes ligados ao Movimento dos Trabalhadores Sem Teto (MTST) enfrentaram a polícia.

Durante o tumulto, policiais do Batalhão de Choque lançaram duas bombas de efeito moral e gás de pimenta. O trânsito ficou interrompido na via entre 11h e 13h50. Comos os invasores colocaram barreiras nas entradas do prédio, os policiais utilizaram marretas e os bombeiros, motosserras. Havia muitas crianças no interior do imóvel, mas elas não ficaram feridas.

Após a saída, as famílias e os manifestantes do MTST foram para a Rua Pedro Lessa, no Centro, onde ficaram acampados na calçada. Quando desocupavam o prédio do INSS, as famílias foram cadastradas por funcionários da Caixa Econômica Federal.

Antes de chegarem à Rua Pedro Lessa, os sem-teto tentaram ocupar outro prédio, na Avenida Gomes Freire, mas a PM impediu.

Segundo o advogado do MTST, André de Paula, as 30 famílias estavam morando sob a marquise do prédio número 510 da Gomes Freire antes de invadirem o prédio desocupado ontem.

A Secretaria municipal de Habitação informou que 339 imóveis no Centro do Rio deverão ser transformados em residências até o final deste ano. A intenção é abrigar nele famílias de sem-teto cadastradas e promover a revitalização do bairro com os novos habitantes.