Ministério Público consegue a prisão preventiva de Chico Bala

JB Online

RIO - O ex-Policial Militar Francisco César Silva Oliveira, conhecido como Chico Bala e acusado de chefiar um grupo de milicianos, teve a prisão preventiva decretada nesta quarta-feira. A denúncia, oferecida pelo Ministério Público do Estado do Rio de Janeiro, por intermédio da Promotoria de Investigação Penal de Campo Grande, foi acolhida pela 4ª Vara Criminal. Além de Chico Bala, tiveram a prisão preventiva decretada Renato Silva Santos, Bruno de Brito Alves de Souza e Helton da Silva Torres.

Os quatro foram denunciados pela prática do crime de quadrilha armada e pelo assassinato de Anderson Bengaly de Souza, no dia 30 de abril, no estacionamento do Supermercado Guanabara, em Campo Grande. As investigações mostraram que o policial militar Renato Silva Santos efetuou os disparos, a mando de Chico Bala.

O motivo do crime teria sido discordância no pagamento de taxas pelo transporte alternativo em Campo Grande. Ficou ainda demonstrado que Bruno de Brito Alves de Souza abordou a vítima e Helton da Silva Torres participou como motorista do grupo.