Secretária da eduacação admite que número de creches é insuficiente

JB Online

RIO - A secretária municipal de Educação, Claudia Costin, abriu nesta quarta-feira, pela manhã, a Conferência Global sobre Desenvolvimento da Primeira Infância, organizado pela Prefeitura e Banco Mundial. Para uma platéia de especialistas e pesquisadores, Claudia Costin destacou a importância de programas de fortalecimento da Educação nos primeiros anos de vida, dizendo que, em termos de investimento, quanto mais se aplicar nessa área mais barato fica para o contribuinte:

- O investimento na faixa de 0 a 3 anos é humano, emancipa a mulher, é justo e adequado às crianças. Além disso, é um bom investimento sob o ponto de vista econômico para o contribuinte. O Rio de Janeiro conta com 251 creches públicas, número insuficiente para o que necessitamos. Vamos tentar pelo menos dobrar a oferta de vagas nessas unidades.

A idéia é promover uma maior articulação entre as creches e as famílias, com foco na educação e na saúde. Ainda sobre o assunto, a secretária disse que estão sendo iniciados estudos para adequar o modelo arquitetônico às reais necessidades. Enfatizou que o atual projeto de construção é muito caro e não agrega valor à aprendizagem das crianças, além de impossibilitar a expansão do atendimento.

Mary Young, especialista do Banco Mundial, disse que cada dólar aplicado em projetos da primeira infância gera o dobro em retorno.