Queixas sobre a renovação e a demora dos carros elétricos

JB Online

RIO - Nascida e criada em Santa Teresa, a dona de casa Ivanilda Lopes, 57 anos, ainda não se acostumou aos novos bondes. Saudosa da época em que eram puxados por burros, ela reclama que o VLT dá arrancos quando começa a andar.

Viajei nele duas vezes e fiquei com medo. Parecia que ia voar. Na verdade, o que a gente precisa é de mais bondes. Pode ser o antigo mesmo pede.

A espera por um bonde pode chegar a mais de uma hora. Como há apenas um em cada linha (Paula Matos e Dois Irmãos), é preciso aguardar o bonde ir até o ponto final, fazer a manobra e descer.

Todo mundo gosta do bonde, mas ele acaba ficando só para os turistas lamenta.

A reclamação de Antônio Natalício, funcionário do Bar do Mineiro, é a mesma, embora tenha gostado do VLT, que achou mais macio . Pedro Osório, do mesmo bar, torce para a reformulação dar certo, pois, quando o bonde para, o movimento diminui.

Não pode relaxar com a manutenção reivindica.