Polícia continua a operação contra milicianos

JB Online

RIO - Pelo segundo dia consecutivo, as polícias Civil e Militar fazem uma operação na Zona Oeste para combater a ação de milicianos. O objetivo desta etapa de ações é reprimir os negócios ilegais explorados que servem de fonte de renda para os grupos paramilitares de Campo Grande e bairros vizinhos, como o transporte ilegal de passageiros, o furto de sinal de televisão por assinatura e atividades comerciais que não cumprem as posturas municipais.

Nesta terça-feira, em Capo Grande, Zona Oeste, foram encontrados um paiol, dois depósitos de gás e três centrais clandestinas de TV à cabo.

No paiol, que seria do miliciano Ricardo Teixeira da Cruz, o Batman, a polícia encontrou granadas e diversas armas uma delas inusitada: uma muleta transformada em espingarda. A ação contou com o apoio da Secretaria Especial de Ordem Pública (Seop), que rebocou 13 veículos entre vans e Kombis que transportavam passageiros. Também foram lacradas 12 vans e multados mais 13 veículos.

O secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, o subsecretário operacional da secretaria, Roberto Sá, e o chefe de Polícia Civil, Allan Turnowski, acompanharam a operação sobrevoando a região de helicóptero. Cerca de 340 policiais civis e militares participam da ação. A polícia tinha ainda como objetivo cumprir 19 mandados de prisão.

A operação será usada durante 30 dias e, após este prazo, será feito um balanço. Afiscalização poderá ser prorrogada por mais 60 dias. Estima-se que só o comércio paralelo de gás venda mais de 50 mil botijões por mês e que existam cerca de 100 mil ligações clandestinas de TV.