Procuradoria geral do estado entra com recurso a favor de cotas

Agência Brasil

RIO - A Procuradoria Geral do estado do Rio de Janeiro entrou hoje (26) com um recurso no Tribunal de Justiça do Rio de Janeiro para tentar embargar a decisão liminar, que suspendeu o sistema de cotas raciais e sociais para ingresso nas universidades estaduais.

Acompanhado de vários reitores, que defendem o sistema, o secretario estadual de Ciência e Tecnologia, Alexandre Cardoso, pediu nesta tarde, ao presidente do TJ, Luiz Zveiter, agilidade na análise do recurso, que ficou acertada para próxima segunda-feira (1º).

O objetivo das universidades é adiar a execução da medida para o próximo ano e impedir mudanças e questionamentos no processo de seleção, que já está em curso.

"O vestibular está em curso. O vestibular não é uma prova, é um processo de meses no qual os alunos são informados do edital, se preparam para aquela regulamentação. Já tivemos todo um processo de cinco, seis meses", afirmou Cardoso, à Agência Brasil.

O colegiado de desembargadores do Tribunal de Justiça decidiu ontem (25) suspender a Lei Estadual 5.346, que prevê cotas para negros e índios, egressos de escolas públicas, além de filhos de policiais e bombeiros.