Prefeitura debate próximo carnaval de rua na sede da Sebastiana

JB Online

RIO - A nove meses do Carnaval, a folia dos blocos de rua já começa a ser debatida pela Associação Independente dos Blocos da Zona Sul, Santa Teresa e Centro da Cidade de São Sebastião (Sebastiana) e pela prefeitura do Rio, que só vai autorizar o desfile de blocos previamente cadastrados conforme decreto publicado ontem. A medida já entra em colisão com a Sebastiana, que tenta conter radicalismos em debates que acontecerão durante todo o dia de hoje em sua sede, no Flamengo.

Não sou a favor da proibição unilateral, acho que o cadastro tem de valer só para os grandes blocos senão perdemos a espontaneidade do carnaval de rua argumentou a presidente do Sebastiana, Rita Fernandes. Nosso maior desafio é ver o que é de competência de cada um. Nossa maior dificuldade sempre foi o apoio dos órgãos públicos como CET-Rio, Guarda Municipal e Polícia Militar.

Prazo

Conforme o decreto publicado ontem pela Riotur, os foliões terão até o dia 30 de agosto para entrar com pedido de desfile no órgão. A Riotur, por sua vez, terá até o dia 30 de outubro para emitir todas as autorizações o que dará tempo, por exemplo, de organizar tráfego, hospitais e incluir os desfiles no calendário de eventos da cidade.

Quem não cumprir as determinações será proibido de desfilar no carnaval de 2011 disse o secretário especial de Turismo, Antônio Pedro Figueira de Mello. Claro que há uma diferença entre blocos e uma reunião de grupos de amigos que junta 10 pessoas e não prejudica ninguém. Nosso objetivo é organizar, de forma alguma acabar com os blocos.

A secretária de Cultura, Jandira Feghali, também defendeu o reordenamento do carnaval de rua do Rio. Segundo ela, o objetivo é justamente oferecer a infraestrutura da prefeitura.

O espírito do carioca é o carnaval de rua, e nosso objetivo é justamente estimular isso, ordenando horários e oferecendo limpeza e iluminação comentou.

Os debates realizados na sede da Sebastiana visam, por exemplo, definir a responsabilidade dos blocos diante das sujeiras das ruas e a educação da população para que não urinem nas ruas. Segundo a presidente do Sebastiana, várias associações de moradores são contra os blocos. Hoje, a de Santa Teresa fará parte do debate. O objetivo é que as reuniões aconteçam sazonalmente e as propostas sejam formuladas.