TRE cancela títulos de 57.488 eleitores no RJ

JB Online

RIO - A Justiça Eleitoral cancelou o título de 57.488 eleitores fluminenses que

não votaram nem justificaram a ausência nas três últimas eleições. O número representa mais de 95% dos 60.283 eleitores passíveis de cancelamento no Estado do Rio de Janeiro. Apenas 2.653 compareceram à Zona Eleitoral para regularizar a situação. Como havia 11.259.334 eleitores aptos a votar no Rio em 2010, o cancelamento atingiu 0,51% do eleitorado fluminense que participou da última votação.

Com um universo de 4.579.365 votantes, a Capital teve 34.829 cancelamentos, dos 36.511 títulos passíveis de serem cancelados. Com isso, 95,39% dos eleitores faltosos perderam o título. Segundo maior colégio eleitoral do Estado, com 635.093 votantes, o município de São Gonçalo teve apenas 96 eleitores dos 2.432 faltosos na lista dos que regularizaram a situação, o que levou ao cancelamento de 2.327 títulos de eleitor. Em Duque de Caxias, que possui 571.060 votantes, apenas 75 eleitores regularizaram a situação,

levando a um total de 1.813 títulos cancelados. Em Nova Iguaçu, com 525.146 eleitores na última eleição, a estatística não foi diferente. Dos 2.062 faltosos, só 73 eleitores regularizaram, resultando no cancelamento de 1.982 títulos.

O eleitor que está irregular com a Justiça Eleitoral não pode se inscrever em concurso ou prova para cargo ou função pública ou neles tomar posse. Não recebe vencimentos, remuneração, salário ou proventos de função ou emprego público, bem como de fundações governamentais, empresas, institutos e sociedades de qualquer natureza. O eleitor em falta com a Justiça Eleitoral fica ainda proibido de participar de concorrência pública ou administrativa

da União, dos estados, dos territórios, do Distrito Federal, dos municípios, ou das respectivas autarquias.

Além disso, o eleitor também não pode obter empréstimos em autarquias,

sociedades de economia mista, nos institutos e caixas de Previdência Social, bem como em qualquer estabelecimento de crédito mantido pelo governo. O cancelamento do título eleitoral impede ainda que ele obtenha passaporte ou carteira de identidade ou renove matrícula em estabelecimento de ensino oficial ou fiscalizado pelo governo. Fica proibido também de praticar qualquer ato para o qual se exija quitação do serviço militar ou imposto de renda. Estas sanções, no entanto, não se aplicam para quem o voto é facultativo, que é o caso dos maiores de 16 e menores de 18 anos,

analfabetos e maiores de 70 anos.

Para ter acesso às estatísticas de todos os municípios do Estado do Rio de Janeiro, pode verificar em títulos cancelados por município

https://www.tse.jus.br/internet/eleicoes/elei_faltosos_blank.htm.