Embrapark não foi bem sucedida em novembro do ano passado

JB Online

RIO - A empresa Embrapark S/A venceu uma licitação municipal feita em maio do ano passado para administrar 9.049 vagas na Zona Sul da cidade, área na qual se incluem os bairros do Leme, Copacabana, Ipanema, Leblon, São Conrado, Jardim Botânico, Gávea e Lagoa. A empresa foi a única concorrente no processo e começou a prestar seus serviços em novembro de 2008, porém foi obrigada a suspender o serviço por determinação do Tribunal de Contas do Município (TCM) que encontrou irregularidades no contrato e falhas na licitação .

A fim de recomeçar o serviço em maio, a empresa contratou 600 funcionários, desse 550 para atuar na venda dos bilhetes.

Na tentativa anterior, confusões foram registradas nos primeiros dias de operação. Funcionários da Embrapark prestaram queixa na delegacia. Eles afirmavam que foram agredidos e que tiveram os talões rasgados pelos antigos guardadores autônomos. Segundo uma das vítimas, eles também foram proibidos de vestir o uniforme da companhia.

Em Copacabana, os antigos guardadores continuavam a trabalhar e confundiam os motoristas ao estacionar.

No terceiro dia de operação, oito pessoas foram presas, entre elas um capitão reformado da PM, Henry Ribeiro da Costa. O policial foi reconhecido por três funcionários da Embrapark que prestavam queixa por roubo e agressão. Os oito respondem por formação quadrilha.