Justiça condena supermercado por queda de criança em piso molhado

JB Online

RIO - O Supermercado Zona Sul foi condenado pelo desembargador Ronaldo Lopes Martins, da 14ª Câmara Cível do Tribunal de Justiça do Rio (TJRJ), a pagar uma indenização de R$ 10 mil a uma mãe e seu filho, à época, com seis anos, que caiu em um dos estabelecimentos da rede. Segundo Andréa da Fonseca, seu filho, que bateu com a cabeça no chão porque o piso estava molhado, passou a agir de forma confusa após o acidente.

Andréa afirmou que em 29 de setembro de 2003, ela e seu filho foram ao local e que o menor, ao se movimentar para pegar um refrigerante, escorregou no chão molhado e caiu, batendo com a parte de trás da cabeça no chão. A cliente disse ainda que não havia placa avisando do risco do chão molhado ou um funcionário para alertar o consumidor. Sentindo fortes dores na cabeça, o menino foi atendido no Hospital Copa D'or e faltou à escola por três dias, assim como sua mãe, que teve que se ausentar do trabalho por igual período.

Segundo o TJRJ, o supermercado alegou que o piso não estava molhado nem encerado no momento do acidente e declarou ausência de responsabilidade, pois não teria sido comprovada conduta culposa do réu. Segundo uma testemunha, no momento da queda, a criança chorava muito, não conseguiu de início se levantar e foi auxiliada por um senhor que estava fazendo compras, que ajudou a mãe a socorrer seu filho. O Zona Sul ainda poderá recorrer da decisão.