Beltrame: falta efetivo para pacificar Zona Sul

JB Online

RIO - Depois da pesada ação de traficantes da Rocinha e do enfraquecimento dos criminosos da Ladeira dos Tabajaras, em Copacabana, o mais rentável mercado de drogas do Rio tornou-se epicentro de uma disputa de poder. Além da migração para favelas de Copa de bandidos do Morro Santa Marta, em Botafogo, o Pavão-Pavãozinho transformou-se numa espécie de quartel general do Comando Vermelho na Zona Sul, segundo informações da inteligência da polícia. Enquanto isso, o próprio secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, admite dificuldades de efetivo para ocupar os morros como aconteceu no Santa Marta.

Não podemos e não devemos, por exemplo, tirar efetivo das ruas de Copacabana, que já não têm, para fazer uma unidade na Tabajaras argumentou. Temos outros projetos, e isso não vai parar. Mas nosso problema não é simplesmente dinheiro. Preciso de efetivo preparado, pois não podemos errar.

Beltrame revelou a existência de informações não confirmadas sobre a migração do tráfico do Santa Marta. O secretário destacou ainda a intenção do estado de fazer novas ocupações permanentes nos morros, sem adiantar quais, nem quando.

Enquanto isso, bandidos dos morros do Complexo do Alemão, na Penha; Fallet, no Rio Comprido, e Mangueira, em São Cristóvão todos dominados pelo Comando Vermelho já teriam migrado para o Pavão-Pavãozinho a fim de retomar a Tabajaras após a saída da PM. Os traficantes reforçaram seus efetivos no Pavão, último reduto do Comando Vermelho na Zona Sul. O morro conta ainda com traficantes oriundos do Santa Marta que, após a ocupação permanente da PM, teriam migrado para a Tabajaras e, agora, para o Pavão.