UFRJ propõe trem de levitação magnética para aproximar aeroportos

JB Online

RIO - A Secretaria Estadual de Transportes firmou uma parceria com a COOPE-UFRJ pela qual os engenheiros envolvidos no Observatório dos Transportes, que monitora os transportes públicos, vão acompanhar todo desenvolvimento do projeto do Maglev-Cobra, o maior experimento em transporte sobre trilhos já feito no país.

O projeto do trem de levitação, que está sendo desenvolvido por pesquisadores da COOPE há dez anos, agora entra em fase de execução de teste. O primeiro protótipo do trem magnético já está sendo construído e tem data para ser inaugurado: abril do ano que vem. O trem experimental, em tamanho real, terá cinco módulos, com capacidade de transportar até oito pessoas em cada um deles. Os testes serão feitos numa linha magnetizada de 100 metros de extensão, dentro da Ilha do Fundão.

A tecnologia de ponta utiliza nitrogênio super-resfriado em cápsulas no lugar das tradicionais rodas. A proximidade do nitrogênio resfriado com os trilhos magnetizados por super ímãs provoca o efeito de levitação. O primeiro desses módulos magnetizados já foi testado nos laboratórios da Coop e suportou muito bem o peso de seis adultos. Da forma como está sendo concebido, o Maglev-Cobra tem capacidade de trafegar com velocidade de até 70km/h.

A terceira fase do projeto é ainda mais ambiciosa. Pelos planos dos engenheiros, o trem magnético poderia circular entre o aeroporto internacional Tom Jobim/Galeão e o Santos Dumont. No trajeto, o Maglev-Cobra passaria pela Ilha do Fundão, Rodoviária Novo Rio, Praça Mauá e Praça XV, fazendo conexão com metrô na Cinelândia.

As pesquisas para o trem do futuro já receberam cerca de R$ 500 mil de incentivo dos governos federal e estadual, através de convênios com CNPQ, Capes e FAPERJ. Para as etapas de testes, o Governo do Estado vai investir mais R$ 4,7 milhões.

Segundo os pesquisadores, a construção do sistema Maglev-Cobra é até três vezes mais econômica do que o metrô. O secretário de Transportes Julio Lopes quer conhecer melhor a tecnologia desenvolvida e marcou uma visita ao laboratório da Coop nesta semana.

- É um projeto audacioso. Sendo viável, pode se transformar em uma solução para o transporte rápido de passageiros. Todo projeto sério que busca solução para o transporte de passageiros tem nosso apoio - disse o secretário Julio Lopes.