Estratégia da PM na região do tiroteio ainda não é definitiva

Felipe Sáles, Jornal do Brasil

RIO - A Polícia Militar ainda não tem um plano de ação definido para o entorno da Fonte da Saudade, mesmo depois do maior drama já vivido pelos moradores daquele que era considerado um dos últimos redutos de tranquilidade do Rio. Segundo o relações públicas da PM, Rogério Leitão, a nova estratégia ainda está sendo estudada pelo comando da corporação, que, por enquanto, decidiu apenas pela ocupação permanente do local pelo Batalhão de Operações Especiais (Bope). Ainda segundo a PM, os bandidos da Rocinha chegaram a tomar a Tabajaras, mas foram desarticulados.

Estamos resolvendo primeiro este problema. O Bope vai vasculhar as matas e ficar na região por tempo indeterminado, a fim de buscar mais bandidos e armas escondidas disse Leitão. Novas estratégias para a região ainda estão sendo definidas pelo comando-geral da Polícia Militar.

Mesmo após o fim da operação desta segunda depois de 12 prisões outros tumultos voltaram a acontecer na Zona Sul do Rio. Às 18h, um intenso tiroteio aconteceu na Rua Pinheiro Guimarães, em Botafogo. Muitos motoristas, assustados, abandonaram seus veículos no meio da rua.