ISP apresenta aumento nos índices de latrocínio e roubo a transeuntes

JB Online

RIO - Dados sobre delitos como homicídio doloso, latrocínio, roubo de veículos, roubo a transeuntes, entre outras ocorrências policiais foram apresentados, em coletiva à imprensa, pelo diretor-presidente do ISP (Instituto de Segurança Pública), Mário Sérgio Duarte, nesta quarta-feira. Os registros são comparativos referentes aos anos de 2007 e 2008. O documento, que pode ser acessado na íntegra via Internet, destaca a redução de delitos como homicídio doloso (redução de 6,8%, menos 416 vítimas), roubo a veículos (redução de 11,4%, menos 3.636 casos), além da diminuição do número de furtos a veículos (redução de 0,2%, menos 37 casos), e roubo no transporte coletivo (4,4%, menos 368 casos) no ano de 2008. Segundo Mário Sérgio Duarte, em 2007, foram registrados 6.136 casos de homicídio doloso, havendo queda dos casos no ano seguinte (5.717). Os dados revelam que é a menor taxa, por 100 mil habitantes, desde 1991.

Entre os delitos que apresentaram aumento em seus percentuais estão o latrocínio, ou roubo seguido de morte, com crescimento de 22,4%, mais 43 vítimas, roubo a transeuntes (aumento de 14,4%, mais 8.545 vítimas), roubo de aparelhos de telefonia móvel (aumento de 13,5%, mais 1.022 casos) e estupro (crescimento de 6,9%, mais 95 vítimas). Os dados apresentados são utilizados pela Secretaria de Segurança para que a pasta possa monitorar a aplicação das políticas de segurança estaduais.

Na entrevista coletiva também foi anunciada mudança na metodologia adotada pelo ISP. Segundo o superintendente da Subsecretaria de Planejamento Operacional, Roberto Alzur, o próximo balanço estatístico apresentado já adotará a metodologia da Senasp (Secretaria Nacional de Segurança Pública). A idéia é aprimorar a ferramenta de pesquisa do instituto que terá uma 'ótica trimestral'.

Política de Segurança

Após a apresentação de slides sobre o balanço realizado pelo ISP e o anúncio da mudança de metodologia adotada, o secretário de Segurança, José Mariano Beltrame, respondeu a perguntas dos jornalistas. Beltrame destacou que a análise da redução e aumento do número de delitos ao longo de um ano é fundamental para o planejamento do trabalho da polícia.

- Acredito que a redução de determinados delitos se dá, sem dúvida nenhuma, pelas ações diretas que estamos realizando contra a criminalidade. Na medida em que se desarticula, por exemplo, a ação do tráfico, estas pessoas ficam muito mais reticentes de atuar. E na medida em que temos uma referência de melhora, isto nos obriga a buscar cada vez melhores resultados disse.

O Secretário de Segurança falou ainda sobre o aumento do número de roubos a transeuntes. Ele lembrou que há deficiência de efetivo, mas que ações estão sendo realizadas para aumentar o número de policias nas ruas.

- A gente já tem ações bem concretas no sentido de minimizar este problema, estamos chamando policiais que estão aposentados, temos realizados concursos programados de forma anual, em determinados dias determinados batalhões fecham seus setores administrativos e todo mundo vai para a rua. Entretanto, o Rio de Janeiro é uma cidade com oito milhões de habitantes e muitas favelas. Infelizmente, cidade nenhuma no mundo pode ter um policial em cada esquina, e sustenta uma logística destas, mas estamos procurando fazer com que a polícia seja a mais dinâmica possível destacou.

Com informações do governo do estado