Vítima de suposto erro médico é enterrada no Rio

Portal Terra

TERRA - O corpo da dona de casa Verônica Cristina do Rêgo Barros, 31 anos, foi enterrado às 11h15 deste domingo no cemitério de Irajá, zona norte do Rio de Janeiro. Em clima de revolta, familiares e amigos rezaram o 'Pai Nosso' e deram uma salva de palmas ao fim do sepultamento.

Verônica morreu na madrugada de sábado após ter sido operada no hospital Getúlio Vargas, na Penha. Os médicos teriam errado ao realizar a operação no lado direito do cérebro, quando o correto seria no lado esquerdo. Dois cirurgiões e a chefia de neurocirurgia do hospital foram afastados. Três sindicâncias foram abertas pela secretaria Estadual de Saúde, pela administração do Getúlio Vargas e pelo Conselho Regional de Medicina.

Durante o enterro, os familiares de Verônica seguraram faixas em protesto e voltaram a afirmar que pretendem processar o Estado. Eles teriam sido informados sobre o erro médico após uma denúncia de um funcionário que não quis se identificar.

A irmã de Verônica, Alba Valéria do Rego Barros, afirmou que sua maior preocupação agora é com os sobrinhos que perderam a mãe. "Minha atenção agora é para os meus sobrinhos que perderam a mãe deles. Quero que o Estado pague pelos estudos deles", exigiu.

Um empresário que passou pelo mesmo problema custeou o enterro de Verônica, contudo ele pediu para não ter seu nome divulgado.