Marinha apresenta novo navio hidroceanográfico

Isabel Araújo, JB Online

NITERÓI - O navio hidroceanográfico Cruzeiro do Sul foi apresentado, nesta quarta-feira (4), à comunidade científica brasileira e já tem data definida para a sua primeira viagem. Na próxima segunda-feira, dia 9, a embarcação zarpa da Ponta da Areia, na Zona Portuária de Niterói, com destino ao litoral Sul do país. O laboratório flutuante, como é chamado pela Marinha, é fruto de um convênio entre os ministérios da Defesa e da Ciência e Tecnologia e beneficiará, principalmente, à comunidade acadêmico-científica.

Professores, pesquisadores e estudantes terão direito de utilizar os recursos do navio por cerca de 80 dias ao ano para a realização de atividades e projetos de pesquisa. Na viagem inaugural, embarcam seis pesquisadores da Universidade Estadual do Rio de Janeiro (Uerj).

O navio foi orçado em R$ 26 milhões, dos quais R$ 13 milhões para a aquisição de equipamentos, e recebeu um laboratório de estudo oceonográfico, com capacidade para medir velocidades e direções das correntes marítimas, bem como a temperatura e salinidade da água do mar. A cerimônia de apresentação contou com a presença do ministro da Ciência e Tecnologia, Sérgio Rezende, que foi recepcionado pelo comandante da Marinha, o almirante-de-esquadra Julio Soares de Moura Neto.

- Nosso país tem mais de 5 mil quilômetros de costa, uma verdadeira Amazônia Azul, pela bela riqueza, e, infelizmente, ainda estamos longe do domínio de conhecimento desta extensão. O Governo Federal tem vários projetos em parceria com a Marinha, entre eles o Projeto Antártica, e acredito que com este laboratório nacional embarcado vamos evoluir muito em pesquisas disse, orgulhoso, o ministro.

Parceria prevê a construção de embarcação nacional

O ministro anunciou, também, que o Governo Federal já fechou outro projeto para a construção de um navio no país.

- Na medida em que as pesquisas avançarem tenho a certeza de que 80 dias não serão suficientes, mas outra novidade é, em breve, começaremos a construir outro navio em solo brasileiro antecipa.

O comandante da Marinha, por sua vez, disse que essas parcerias são vistas com bons olhos pela Força, que passou a ter cinco navios hidrográficos com a aquisição do navio Cruzeiro do Sul de uma empresa holandesa.

- O Cruzeiro do Sul tem a capacidade de transportar 60 tripulantes além de 14 pesquisadores esclarece o comandante.

O secretário de Ciência e Tecnologia do Rio, Alexandre Cardoso, esteve presente no evento e comentou a contribuição para a formação de estudantes de Oceonografia.

- Infelizmente a maioria das turmas de Oceonografia do estado se formam sem nunca ter ido ao mar. Acredito que o Cruzeiro do Sul vai mudar este cenário, comenta o secretário.

O reitor da Universidade Federal Fluminense (UFF), Cosme Salles, também fez questão de conhecer a embarcação. Salles disse que há alguns anos as universidades do estado têm parceria com o Ministério de Ciência e Tecnologia e enviam relatórios ao órgão.

- Fazemos pesquisas, principalmente, de reconhecimento de materiais que indicam a presença de petróleo. Impactos do aquecimento global no oceano também são investigados relata o reitor, confirmando ainda que no dia 21 embarca, a convite da Marinha, para a Antártica.

- Vamos fazer uma visita de acompanhamento para saber o que está sendo feito na base de pesquisa da Antártica. Representantes da Petrobras nos acompanharão conta.