Moradores do Humaitá revoltados com a faixa reversível

JB Online

RIO - Inaugurada ontem, a faixa reversível instalada na Rua Humaitá, para desafogar o trânsito de Botafogo, já tem opositores que lutam por sua extinção. O presidente da Associação de Moradores do Humaitá, Paulo Giffoni, promete entrar com uma ação no Ministério Público para anular a decisão. Com a faixa reversível, a Rua Humaitá fica com quatro pistas no sentido Jardim Botânico e duas no sentido Botafogo, de segunda a sexta-feira, entre 17h e 20h.

- Vou entrar com uma ação no Ministério Público. Estou juntando provas e conversando com as pessoas para fazer um abaixo-assinado - ameaça.

O aumento de 15% no fluxo do tráfego no horário da faixa reversível, defende Giffoni, pode ser alcançado com medidas como a fiscalização dos oito pontos de vans clandestinas existentes na via, a proibição de descarga de caminhões em local proibido e a retirada de um ponto de ônibus localizado na frente do Colégio Pedro II entre outras ações.

- Com a adoção dessas medidas, haveria essa melhora e não se precisaria da faixa reversível. Previ que haveria este atropelamento no dia da inauguração. Pais de alunos do Pedro II estão revoltados e pensando em fechar a rua como protesto - adiantou Giffoni.