Após acidente, faixa reversível do Joá ganha cones por toda a extensão

Jornal do Brasil

RIO - Após dois acidentes ocorrem em faixas reversíveis da cidade, um no Humaitá e outro no Elevado do Joá, foram feitas mudanças e anunciadas alterações no esquema implantado para desafogar o trânsito nas duas áreas. No Elevado do Joá, onde um motociclista morreu e três pessoas ficaram feridas, foram instalados cones de sinalização durante toda a extensão da faixa em que vale a pista reversível.

Também será instalada uma placa para avisar o horário em que o Elevado do Joá funciona com pista reversível, que é de 6h30 às 8h30 explicou um assessor da Secretaria Municipal de Transportes.

Na faixa reversível do Humaitá, inaugurada na segunda-feira, a secretaria está analisando a possibilidade de implantar algumas alterações para aumentar a eficiência do sistema. Uma delas seria o aumento de guardas nos cruzamentos da Rua Humaitá. Outra medida que está sendo estudada é a sincronização dos sinais para melhorar o fluxo de trânsito de Botafogo em direção ao Jardim Botânico.

São ajustes normais, que vamos pôr em prática para aperfeiçoar o sistema. Um dos ajustes é aumentar o fluxo de trânsito da faixa reversível, cuja capacidade ainda não foi atingida. Vamos pedir aos motoristas que prefiram trafegar pela Rua Humaitá nos horários em que funciona a faixa reversível explicou o assessor.

Nesta terça, a secretaria enviou um comunicado pedindo aos motoristas que evitassem a Rua Mena Barreto e seguissem pelas ruas São Clemente e Humaitá, dando preferência à faixa reversível. A faixa começa no Largo dos Leões, na altura da Cobal, e se estende até a Rua Miguel Pereira.

Alguns moradores, porém, estranharam a mudança no trânsito do bairro. Cristiane Almeida, moradora da Rua Viúva Lacerda, disse achar que alguns acidentes, como o atropelamento que ocorreu na estréia da faixa reversível, podem acontecer.

Sinalização é fundamental sugere.