Entre sustos, Mocidade se apresenta com dignidade

JB Online

DA REDAÇÃO - A bateria da Mocidade Independente de Padre Miguel manteve sua fama nota 10, mas o desfile foi preocupante para uma escola, que buscava seu sexto título.

Apostando numa cruza entre dois escritores bastante díspares _Machado de Assis, pelos 100 anos de morte, e Guimarães Rosa, nascido há 100 anos, o desfile da escola pentacampeã demonstrou o esforço brioso da comunidade, que viu a grana secar neste ano.

O início não poderia ter sido mais assustador, com princípio de incêndio no abre-alas e acidente que atropelou o carnavalesco Cláudio Cavalcanti, o Cebola, em seu primeiro ano como titular de um Carnaval. Com um corte superficial no rosto, ele tentou empolgar a escola até o fim, assim como o intérprete Wander Pires.

No balanço, foi um desfile competente, mas não suficiente para deixar a escola no Desfile das Campeãs. Na apuração, a Mocidade briga por uma colocação digna.