Polícia reforça segurança para evitar agressões a gays no Carnaval

Agência Brasil

RIO - Os eventos voltados para o público gay ou que tenham a frequência de lésbicas, bissexuais, travestis e transexuais no Carnaval 2009 do Rio de Janeiro estão com a segurança reforçada.

A medida tem como objetivo evitar atos de violência e discriminação contra os homossexuais e foi definida pela Secretaria de Segurança Pública do Estado a pedido da Superdir (Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos) da Secretaria estadual de Assistência Social e Direitos Humanos.

"O plano de ação para policiamento preventivo e diferenciado nos eventos frequentados por gays tem como objetivo contribuir para a diminuição de atos de violência contra os homossexuais provocados por gangues e grupos homofóbicos durante o Carnaval, principalmente no centro e na zona sul da cidade, onde ocorre a maioria dos bailes e blocos", disse Cláudio Nascimento, coordenador da Superdir.

Segundo ele, o histórico de Carnavais e também denúncias que vêm sendo feitas à Superintendência de Direitos Individuais, Coletivos e Difusos mostram que há necessidade de uma ação direcionada, pois apenas 8% dos casos de violência contra gays chegam às delegacias e aos órgãos de defesa da cidadania no Rio de Janeiro.

Nascimento destacou que, desde janeiro deste ano, a Polícia Civil implantou no sistema de registro de ocorrência um campo próprio para caracterizar a motivação de crime por homofobia nas 102 delegacias legais do Estado.