PMs acusados de integrarem milícia se apresentam à polícia

JB Online

RIO - Três policiais militares acusados de fazerem parte da milícias se entregaram à polícia neste sábado depois de terem prisão temporária decretada nesta sexta-feira. O Ministério Público do Estado endossou o pedido de prisão feito pela Polícia Civil para Toni ngelo Souza de Aguiar, Alexandre Manoel Ferreira Soares e Marcos José de Lima Gomes. Os três foram flagrados pelas câmeras de vídeo invadindo, armados, o estacionamento de um shopping na Zona Oeste, no mês passado. A suspeita é a de que eles estariam procurando prováveis inimigos.

Segundo o promotor de Justiça Bruno Stibich, responsável pelo inquérito, há indícios de que os acusados são membros de milícias armadas que atuam na região. Toni ngelo, inclusive, seria braço direito do miliciano fugitivo da Justiça Ricardo Teixeira da Cruz, conhecido como Batman. Segundo a polícia, eles se apresentaram em delegacias do Estácio e do Leblon.

Os suspeitos pertenceriam à milícia "Liga da Justiça", que atua na Zona Oeste do Rio e exploraria serviços clandestinos de segurança, transporte alternativo, distribuição de gás e venda de sinal de TV a cabo.

Em janeiro, a Justiça havia negado um pedido de prisão temporária dos três. Segundo a assessoria do Tribunal de Justiça (TJ), o juiz não justificou a negativa porque, segundo uma norma do TJ, não há necessidade de fundamentar as decisões tomadas durante o plantão.