Mãe de menina Rayssa, executada com o pai, recebe ameaça de morte

JB Online

RIO - Rosângela Gomes de Moraes, mãe da menina Rayssa morta por ter visto o assassino do pai, disse que por pouco não foi executada também. O bandido conhecido como Leão foi para cima dela, mas Rosângela conseguiu escapar. A vendedora reclama ainda que recebe ameaças de Leão. O bandido manda avisos pelos vizinhos que vai completar o serviço .

A ameaçada acusa o matador de estar no Morro São João da Pedra, em Madureira, bairro onde aconteceu o crime e onde ela reside. Damião Moraes, 38 anos, pai de Rayssa e marido de Rosângela estava em liberdade condicional e por não se apresentar à Polícia era considerado foragido.

No domingo, a mãe de Rayssa foi ao Instituto Médico-Legal para liberar o corpo do pai e filha.

- Estou assombrada com tudo o que aconteceu. Esses bandidos querem me matar também e eu preciso fugir. Preferia até ter morrido, porque pelo menos as outras duas crianças conseguiriam cuidar da Rayssa e ela teria mais tempo de vida - lamentava Rosângela, Segundo a mulher, Leão está no Morro São João da Pedra, em Madureira. O marido - morto - saiu da prisão em progressão de regime e não voltou mais para a cadeia, por isso era considerado foragido.

Durante o enterro da garota, nesta segunda-feira, no Cemitério de Irajá, a mãe estava chorava desesperadamente.

- Ela era muito carinhosa, adorava ficar grudada no pai. Também se animava muito dançando. Acho que nunca mais vou poder ouvir funk, vou sempre lembrar dela se mexendo chorava a mãe que perdeu uma irmã, há quatro anos, assassinada pelo ex-marido.

A 29ª DP promete divulgar a identificação completa dos dois bandidos que mataram a menina e o pai. No próximo dia 27, a menina faria seis anos e já tinha um presente a receber.

- Ela me pediu uma casa da boneca Barbie e eu ia comprar. A Rayssa também estava feliz porque tinha acabado de aprender a escrever o nome dela - revelou Rosângela.