Sobe para 53 o número de ônibus retirados de circulação pelo Detro

JB Online

RIO - Subiu para 53 o número de ônibus retirados de circulação das ruas do Rio, nesta segunda-feira, em operação realizada pelo Departamento de Transportes Rodoviários (Detro), que ainda autuou outros 99 coletivos. As equipes estiveram nos terminais Américo Fontenele, Mariano Procópio (Praça Mauá), Alvorada, Campo Grande, Cascadura e Praça XV, além da Rodoviária Novo Rio, a fim de coibir as irregularidades no transporte de passageiros por ônibus tanto da frota intermunicipal como na municipal.

No terminal Alvorada, na Barra da Tijuca, a população aplaudiu a ação. Um ônibus sem freio foi recolhido ao depósito público. O motorista agradeceu aos fiscais e afirmou que faria uma oração pelos mesmos, pois eles salvaram sua vida e dos passageiros, pois ele teria que continuar dirigindo o veículo sem freio e rezando para que nenhum acidente fosse provocado. Há 16 anos, os ônibus da cidade do Rio de Janeiro não sofriam uma ação do tipo. Um convênio com o Detran deu ao Detro a competência para fiscalizar os veículos municipais no tangente ao Código de Trânsito Brasileiro.

No total, participaram da operação 46 fiscais do Detro em 20 viaturas. A operação foi determinada pelo presidente do Detro, Rogério Onofre, diante do grande número de irregularidades denunciadas pelos usuários.

Vamos continuar apertando o cerco contra os maus empresários, que desrespeitam os usuários. Pau que dá em Chico, dá em Francisco e vamos coibir todas as irregularidades. É um absurdo expor a população a riscos, como o que vimos de ônibus até sem freios. Isto é um crime e, como tal, tem que ser combatido. Os empresários têm que estar cientes da responsabilidade que envolve o transporte de passageiros. Eles não podem ter o lucro como a única meta, pois a obrigação prioritária é zelar pelo bom serviço prestado à população garante Onofre.

A empresa com maior número de ocorrências foi a Amigos Unidos. Entre as municipais, a Ocidental e a Feital também registraram muitas infrações. Já entre as intermunicipais, a Viação 1001 e a Rápido Macaense foram as campeãs. As principais irregularidades detectadas foram pneus lisos, vidros trincados, superlotação e falta de documentação. Os veículos que estavam em pior estado de conservação, ao invés de encaminhados às garagens, foram recolhidos aos depósitos públicos de Costa Barros, Curicica e Rodovia Washington Luiz, por não apresentarem condições mínimas de circulação.