Rio enfrenta temperatura em média 1 grau mais alta que em 2008

Marcelo Migliaccio, Jornal do Brasil

RIO - O calor está de rachar. A um mês e meio do fim do verão, as lojas de eletrodomésticos estão vendendo aparelhos de ar-condicionado e ventiladores como nunca. Os dermatologistas também têm tido muito trabalho, não só tratando alergias de pele causadas pela transpiração excessiva como dando conselhos para que famílias inteiras se protejam dos raios ultravioleta, o ônus que o sol nos cobra por permitir que haja vida e alegria neste planeta chamado Terra.

A temperatura média nos nove primeiros dias de fevereiro foi 1,4 grau centígrado maior do que a média do mesmo mês em 2008 constata Marlene Leal, do Instituto Nacional de Meteorologia. A umidade relativa do ar muito alta eleva a sensação de calor. Hoje (ontem) nas primeiras horas da manhã, ela chegou a 93%.

Suor e alergia

Recém-chegado de Brasília, onde viveu por 20 anos, o assessor parlamentar Davis Sena Filho, 49, está com os dois braços repletos de brotoejas. A coceira, que começou tímida, acabou obrigando-o a recorrer a um dermatologista.

O médico disse que a acidez do suor provocou esta alergia. Em três semanas, eu não aguentava mais o incômodo conta Davis, que trabalha na Câmara Municipal e deu graças a Deus pelo fato de o Legislativo ter estado em recesso nas últimas semanas, o que o desobrigou de usar terno, amenizando seu drama.

O presidente da Sociedade Brasileira de Dermatologia, Omar Lupi, diz que a tendência das populares brotoejas nesta época do ano se deve à obstrução das glândulas de suor, principalmente nas áreas das articulações.

Crianças têm muito na parte coberta pelas fraldas, por exemplo afirma.

Mais vendas

Toda essa transpiração se reflete nos balcões de lojas de eletrodomésticos. Nesta segunda, por volta do meio-dia, o repórter do JB testemunhou, em apenas cinco minutos, seis pessoas entrarem numa das filiais da Tele-Rio em Copacabana atrás de aparelho de ar-condicionado ou ventilador. Quase todas eram idosas, mas pelo menos uma não estava ali em busca de ajuda para si própria:

Vim comprar um ventilador mais potente para o meu cachorro, que é peludo e está sofrendo com o calor. Ele já tem um, mas está dando problema contou o aposentado Laércio Gonçalves de Mesquita, 80, dono do cocker spaniel Frodo.

Depois de escolher o modelo mais potente da loja, o aposentado garantiu que em breve estaria de volta, pois quer adquirir um outro aparelho de ar-condicionado para a casa onde vive com a mulher, uma filha e o indefectível Frodo.

Tenho ventilador de teto no quarto, mas não está dando conta. É perceptível que a temperatura da Terra está aumentando atesta Laércio, com a experiência de 80 verões no currículo.

O gerente da loja, Wallace Correia, diz que a cada ano a venda desses aparelhos aumenta.

Nesta época, é o que mais vendemos afirma, contabilizando entre 80 e 100 aparelhos de ar-condicionado e ventiladores a menos no estoque todos os dias.

Enquanto escolhia o modelo que levaria para casa, Laércio confessava que estava se refrescando.

Aqui é melhor que lá fora, estou apanhando um ventinho.

A estimativa dos associados da Eletros (Associação Nacional de Fabricantes de Produtos Eletroeletrônicos) é que as vendas de ventiladores deverão crescer em torno de 10% neste verão, em comparação ao do ano passado.

Colaborou Ana Paula Verly