Guarda Marítima Ambiental coibirá pesca predatória em Arraial do Cabo

JB Online

RIO - A partir deste ano, a cidade de Arraial do Cabo, no litoral do Rio de

Janeiro, ganhará um aliado no combate à pesca predatória e aos incidentes provocados pelo turismo náutico desordenado. Por intermédio do SAGE (Laboratório de Sistemas Avançados de Gestão da Produção, da Coppe/UFRJ), será proposta, por meio de Projeto de Lei, a criação da Guarda Marítima e Ambiental (GMA) de Arraial do Cabo, com o objetivo de fiscalizar a reserva marinha localizada na cidade fluminense.

A criação da Guarda Marítima e Ambiental - cuja proposta será encaminhada, nas próximas semanas, à Prefeitura e à Câmara de Vereadores -integra um conjunto de ações que serão realizadas, ainda este ano, pelos coordenadores do projeto Ressurgência, que visa a promover o uso sustentável dos recursos

naturais da Reserva Marinha de Arraial do Cabo (Resex-Mar) e a revitalizar a atividade pesqueira da região.

As demais ações implementadas nos próximos meses são: um plano de manejo para mapear a fauna, a flora e as comunidades locais, definindo a relação entre estas e o trabalho de preservação; a implementação do Projeto Radiofonia, que consiste na instalação de um sistema de comunicação nas comunidades pesqueiras por meio de rádios VHS, para agilizar a fiscalização

e denúncias; o controle e remoção de espécies invasoras trazidas de outras

regiões por embarcações, afetando o ecossistema local; a instalação de

recifes artificiais para ajudar a recuperar os ecossistemas naturais e a combater a pesca predatória; e a instalação de uma balsa para cultivo de organismos marinhos, para promover o ecoturismo, a pesquisa e a educação ambiental.

O anúncio oficial das ações será realizado no dia 11 de fevereiro, em

Arraial do Cabo, durante coletiva de imprensa com os pesquisadores do

Projeto Ressurgência, no Club House da Álcalis, seguida de almoço. Favor

confirmar presença respondendo a este e-mail ou pelo telefone (21)

3212-1005.