Tempestade deixa rastro de destruição em Niterói e São Gonçalo

Isabel de Araujo, JB Online

NITERÓI - A tempestade e o vento forte, que atingiram o Estado na noite de quinta-feira, deixam um rastro de destruição em Niterói e São Gonçalo. A Defesa Civil de Niterói divulgou que registrou 21 chamados desde o início da tarde de quinta-feira (29) até o fim da manhã desta sexta-feira (30). Segundo o subsecretário municipal de Defesa Civil, major Márcio Romano, os bairros mais atingidos com as chuvas e os ventos fortes foram Barreto, Fonseca, Engenhoca, Centro, Jurujuba, Largo da Batalha, Piratininga, Tenente Jardim e Sapê.

- Nós estamos atendendo os chamados e trabalhamos, inclusive, durante a madrugada de hoje. Aqueles que ainda não foram atendidos, serão na tarde desta sexta-feira, pois já constam no roteiro da equipe - disse o major.

Ele conta ainda que os chamados mais frequentes foram relacionados a desabamentos de muro, queda de árvores e deslizamento de terra.

A Defesa Civil informa ainda que não houve feridos. Um novo balanço será divulgado por volta as 16h desta sexta-feira.

Delegacias e Corpo de bombeiros ficam 12 horas sem luz

A 81ªDP (Itaipu) e o 4° Gmar (Itaipu) ficaram às escuras por mais de 12 horas por conta da tempestade. De acordo com inspetores da delegacia e bombeiros que estavam de plantão, a energia elétrica caiu por volta das 18h30 e retornou apenas na manhã desta sexta-feira, por volta das 6h50. Os inspetores da polícia reclamaram, ainda, que ligaram diversas vezes para a concessionária Ampla para solicitar o reparo, mas não foram atendidos.

Alguns bairros de Niterói continuam sem energia elétrica por conta da tempestade. A Ampla divulgou, através de nota, que equipes de emergência estão trabalhando desde a madrugada com efetivo extra para atender a todos os chamados. Os bairros Maceió, Cafubá, Cantagalo, Bairro de Fátima, Caramujo, Fonseca e Santa Bárbara apresentaram problemas e chegaram a ficar mais de 16 horas sem energia.

O comerciante Carlos Eduardo Fortes, morador de Santa Bárbara, teme que os produtos armazenados na geladeira estraguem. A casa dele está às escuras há mais de 16 horas.

- No meu bairro pelo menos cinco ruas estão sem luz desde às 18h de ontem. É uma vergonha, liguei para Ampla às 5h e me garantiram que no máximo às 7h30 já estaria normalizada a situação. Já passa das 13h e até agora nada foi feito - desabafa.

No Fonseca, moradores estimam que pelo menos seis ruas do bairro estejam sem luz. De acordo com ele, a Ampla deu vários prazos para o restabelecimento da energia.

- Estamos sem luz desde às 19h, quando deu 22h a Ampla respondeu que voltaria a luz no máximo às 24h. Quando deu 2 horas da madrugada ligamos de novo e o novo prazo foi às 7h. Ligamos mais uma vez às 8h e prometeram que às 10h estaria tudo bem. Até agora, nada! - reclama a universitária Sabrina Nogueira.

A Ampla informou que as fortes chuvas e ventanias que atingiram a Região Metropolitana do Rio, no início na noite de ontem, quinta-feira, causaram problemas no fornecimento de energia em alguns bairros de Niterói. O temporal ocasionou a queda de galhos de árvores e objetos, derrubando a rede elétrica em muitos casos.

Placas publicitárias são derrubadas em São Gonçalo

Em São Gonçalo, os fortes ventos que marcaram a tempestade de quinta-feira, arrancaram placas publicitárias. Coberturas metálicas foram parar nas calçadas de alguns bairros. Muitos bairros da cidade ficaram sem iluminação. A falta de luz obrigou os funcionários da carceragem da Polinter, em Neves, a pedir reforço no policiamento.

A Defesa Civil de São Gonçalo informou que ainda está contabilizando os estragos na cidade e que divulgará um balanço no fim do dia.