Maioria das praias do Rio está recomendada para banho com restrições

JB Online

RIO - A maioria das praias do Rio está recomendada ao banho com restrições. Já em Niterói, a maioria não está recomendada. O Instituto Estadual do Ambiente (Inea), da Secretaria do Ambiente, órgão responsável pelo monitoramento microbiológico das praias (contagem de coliformes fecais) começou esta semana a divulgar os boletins sobre a qualidade da água três vezes por semana. As vistorias estão sendo feitas às segundas, quintas e sextas-feiras, e os boletins, divulgados às terças, quintas e sextas-feiras. (Clique aqui para ver o boletim do fim de semana).

Os técnicos do Inea reiteram, no entanto, que não é recomendado entrar no mar por pelo menos 24 horas após o término do período de chuvas. Nas praias de baía ou que sofrem influência direta de rios, canais e córregos afluentes, esse intervalo deve ser de pelo menos 48 horas.

A classificação das condições de banho das praias da Barra da Tijuca e Zona Sul tem por base os resultados de coliformes fecais (termotolerantes) referentes ao período de 13/01/09 a 29/01/09. A última inspeção visual foi realizada nesta sexta-feira (30/01). Os resultados e a classificação das condições de banho das praias de Niterói têm por base os resultados de coliformes fecais referentes ao período de 29/12/08 a 27/01/09. A inspeção visual também foi realizada nesta sexta-feira.

Na capital, a água é coletada da Barra de Guaratiba ao Flamengo duas vezes por semana às segundas e quintas-feiras e feita uma inspeção visual, que é repetida pela terceira vez às sextas-feiras. As amostras de água são recolhidas a 15 cm da superfície, à profundidade média de um metro, e na faixa reservada aos banhistas. A inspeção visual identifica possíveis ocorrências de contaminantes, como línguas negras, saídas de águas pluviais ou outras fontes de poluição.