Cordão do Bola Preta desfila debaixo de Chuva

João Paulo Aquino, JB Online

RIO - O bloco carnavalesco Cordão da Bola Preta passou por um teste de fogo, ou melhor de água, na sexta-feira à noite. Mesmo debaixo de chuva o grupo demonstrou ânimo e muita energia no ensaio aberto na Cinelândia, Centro do Rio de Janeiro.

O bloco, que completa este ano noventa carnavais, lançou no evento a camisa de 2009. Com arte do cartunista Miguel Paiva, o criador do Gatão da Meia Idade, a estampa mostra que, apesar das nove décadas, o grupo mantém corpinho de 20 e com certeza a empolgação também.

É um ensaio do que vamos mostrar no Carnaval. Nossos 30 músicos estão todos prontos para tocar, a gente começa a batucada, e o público vem, ninguém resiste ao samba garante o presidente do bloco, Pedro Ernesto Araújo Marinho. Ele disse que, em breve, o bloco vai se mudar para um novo espaço na Rua do Lavradio com a Rua da Relação, na Lapa. O Cordão da Bola Preta perdeu, por dívidas, a sua sede na Avenida 13 de Maio em janeiro do ano passado.

Quem trabalha nos escritórios do Centro foi surpreendido pelo ensaio.

Eu estava saindo do trabalho e vi o movimento, escutei um samba. Daí, parei. Tudo que envolve uma boa música e meu Fluminense estou no meio. Não tem como negar a paixão. Fechar a semana assim é show comemorava o guia de turismo Flávio Oliveira, 44 anos.

No evento desta sexta, foi homenageado o compositor e músico Ary Barroso (este ano, a sua música Aquarela do Brasil completa 45 primaveras. Antes do Cordão da Bola Preta se apresentar, houve apresentação do grupo Antropossamba da, cidade de São José do Vale do Rio Preto, que tocou composições de Magro Ney, clássicos da MPB e do Samba.

O grupo lançou ainda um manifesto de defesa cultural pedindo mais atenção ao movimentos populares culturais e à MPB. O manifesto está recolhendo assinaturas e será enviado ao Ministério da Cultura, a primeira delas é do arquiteto Oscar Niemeyer.

As amigas Mariana Ledo, 27 anos, psicóloga, e Luciana Machado, 28, analista de recursos humanos faziam da Cinelândia a Avenida Marquês de Sapucaí.

Já estamos em clima de Carnaval. Aqui ninguém é feito de açúcar, e a gente veio para aproveitar exclamava Luciana.

A rainha do Cordão da Bola Preta é Renata Nascimento, pelo segundo ano consecutivo.