Agentes da prefeitura desrespeitam leis nas operações

Fernanda Thurler, Jornal do Brasil

RIO - A operação Choque de Ordem já está precisando cortar na própria carne. Alguns funcionários encarregados de reprimir as irregularidades urbanas foram flagrados nesta terça pelo Jornal do Brasil desrespeitando as próprias leis que devem fazer cumprir.

Durante toda a manhã, enquanto puniam os motoristas que estacionavam em local proibido no Leblon e em Ipanema, os fiscais da Secretaria Municipal de Ordem Pública e um guarda municipal andaram sem cinto de segurança. Um deles falava ao telefone enquanto dirigia. Em Copacabana, na Rua Prado Júnior esquina com Ministro Viveiros de Castro, por volta das 8h40, um reboque da prefeitura avançou o sinal vermelho e quase atropelou um ciclista.

A ordem pública serve para dentro e para fora. O que vale para a população, vale para nós. As orientações são as mesmas: não pode estacionar em fila dupla, tem de usar o cinto de segurança. Não podemos combater a irregularidade com irregularidade afirmou Luiz Medeiros, subsecretário de Ordem Pública.

A operação começou às 10h no Leblon. Os fiscais percorreram as avenidas General San Martin e Ataulfo de Paiva. Cinco veículos foram multados por estacionar em local proibido. Dentre eles, uma Kombi, parada na calçada em frente a uma obra na General San Martin próximo à esquina da Rua Venâncio Flores, que foi obrigada a circular porque não havia placa de carga e descarga, nem autorização da prefeitura. Um Celta prata, placa KNY 1605, foi rebocado porque parou no lado direito da pista, em cima da calçada, em frente ao número 1.120. Os fiscais também não perdoaram os motoristas que paravam o carro em fila dupla.

Depois que a fiscalização passou, a equipe do JB retornou aos locais percorridos anteriormente e constatou que as irregularidades se repetiam.

É um trabalho de enxugar gelo mesmo. Mas quem pensa que isso vai acabar está enganado. Nós vamos mudar essa cultura que o carioca incorporou garantiu o subprefeito da Zona Sul, Bruno Ramos.

Em Ipanema, na Avenida Visconde Pirajá, os fiscais encontraram dois meninos que dormiam na rua. Sem a van para levá-los ao abrigo, os fiscais mandaram os menores voltarem para casa. Cem metros à frente, eles estavam sentados em frente a uma agência bancária. Os carros foram, novamente, os principais alvos da fiscalização. Mais cinco veículos foram multados e um rebocado (Fiat Uno, placa LOG-0288, de Niterói) por estar estacionado em cima da faixa de pedestres, na Farme de Amoedo.

Nosso principal problema agora é o trânsito avaliou o subprefeito. O vendedor ambulante já não é tão freqüente porque sabe que a fiscalização está mais forte.

Não à publicidade

Na orla do Leblon, em frente ao posto 11, oito triciclos com publicidade foram apreendidos porque não tinham autorização da prefeitura para circular.

Todo mundo quer expor suas marcas na orla do Rio. Mas, para circular, o pedido de autorização deve passar pela subprefeitura, o que não aconteceu. Eles deveriam estar com o nada a opor da prefeitura explicou Ramos.

Todo o material publicitário e cinco triciclos foram levados por um caminhão da Comlurb. Como faltou espaço na caçamba, três triciclos ficaram com o dono do material, que foi chamado e confessou não ter pedido autorização à prefeitura.

Eu tinha a liberação do antigo secretário municipal de Governo, Marcelino D'Almeida. Mas nem essa está aqui comigo. Eu estou errado, e eles têm de proceder do jeito certo reconheceu o publicitário Rafael Liporace.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais