Defesa Civil de Maricá está em estado de calamidade

Mariana Abrahão, JB Online

RIO - Localizada na Rodovia Amaral Peixoto (RJ-106), ao lado do Corpo de Bombeiros, a sede da Defesa Civil em Maricá foi encontrada, pela nova equipe, sem material e equipamentos sucateados, suja e com parte do teto caindo. De acordo com a prefeitura, o órgão não possui sequer material básico, como corda.

Os armários foram encontrados abertos e vários documentos oficiais espalhados pelo chão. O banheiro e a cozinha estavam sujos, cheios de entulho e sem as mínimas condições de uso.

Com as constantes chuvas, a maior preocupação do subsecretário de Defesa Civil de Maricá, Emerson Jefferson Serafim, é que a população necessite dos serviços do órgão nos próximos dias.

- Existem muitas áreas de risco na cidade e encontramos a sede da Defesa Civil sem qualquer tipo de equipamento - denuncia Jefferson.

Falta equipemento de socorro

O subsecretário de Defesa Civil do município denuncia ainda que não há, na unidade, materiais básicos para que o órgão preste socorro à população.

- Não temos cordas, pás, botes, coletes salva-vidas, ferramentas, caminhões e carros. Mesmo assim estamos tentando resolver o problema e já começamos a elaborar o Plano Emergencial e o Plano de Chuvas.