Moto para combater mosquito da Dengue

Jornal do Brasil

RIO - Uma nova arma de combate à dengue será apresentada à prefeitura do Rio. A invenção, denominada Motofog, baseia-se em uma motocicleta adaptada para pulverizar inseticida em áreas de risco, como favelas dominadas pelo tráfico. O veículo é uma alternativa às tradicionais caminhonetes conhecidas como fumacê e apresenta outras vantagens além do custo operacional ser até dez vezes menor.

Para o Rio, vai ser muito útil, pois dá acesso a becos, morros e favelas, onde um carro não chega diz Macius Costa empresário que registrou a patente do produto.

O equipamento foi desenvolvido em um ano pela Ativa, empresa incubada à PUC-Rio e recebeu investimento de aproximadamente R$ 100 mil. O mecanismo fundamenta-se em um sistema de termo-nebulização microprocessada. Será vendido por R$ 8 mil, enquanto o utilizado em picape custa, em média, R$ 40 mil.

É um sistema que usa a energia do motor para gerar o fumacê. A fumaça inseticida sai pelo escapamento junto com os gases da combustão do motor explica o engenheiro de controle de automação e pesquisador Iura Wiedemann.

Na traseira da motocicleta instala-se um tanque com capacidade para 30 litros de inseticida, suficientes para pulverizar as ruas por três horas.

A tecnologia pode ser usada em outras áreas como em controle de pragas em lavouras. Considero barata e simples pontua o engenheiro de produção e pesquisador André Souza.

A Secretária Municipal de Saúde disse seguir a política de combate à dengue estabelecida pelo Ministério da Saúde e para a invenção ser empregada, precisa de aprovação por outras instâncias.