Italiano nega ter sido refém de traficantes no Rio

Portal Terra

RIO - O italiano Giuseppe Berlucci, 51 anos, negou ter sido feito refém por traficantes da favela de Manguinhos, no Rio, na sexta-feira. Na tarde deste sábado, Giuseppe foi à Delegacia Especial de Apoio ao Turismo (Deat). No depoimento, ele disse aos policiais que foi levar documentos à namorada que reside na favela. O homem informou que, ao chegar, discutiu com traficantes, mas negou que tenha sido amarrado, fato que contraria o depoimento do taxista que levou Giuseppe ao local e denunciou o seqüestro. As informações são da RJ TV

Segundo informações do taxista à polícia, ao chegar à favela, Giuseppe pediu para que ele o esperasse enquanto faria uma rápida visita a uma tia. Desconfiados, bandidos foram até o seu carro, o renderam e o levaram para o interior da comunidade, onde ele viu o passageiro com pés e mãos amarrados e sob a mira de armas.

Após ser espancado, o motorista foi liberado pelos traficantes e chamou a polícia.

Em seguida, uma operação foi montada pela polícia na área para tentar resgatar o estrangeiro, que seria morador do Leme. Mas antes da ação a polícia conseguiu fazer contato com a vítima pelo celular e ela disse que já havia saído da favela. Giuseppe, porém, se negou a ir à delegacia, alegando que o taxista poderia ter dito algo que o comprometesse.

Em entrevista à RJ TV, o Delegado Ronaldo Oliveira diretor do Departamento de Policia do Rio de Janeiro afirmou que o caso será investigado.

- Vamos analisar todos os fatos e também ver as condições dele junto à Polícia Federal e com isso tenho certeza que vamos fechar o cerco e punir quem tenha que ser punido - disse.