Defesa Civil teme nova cheia em localidade onde BR-356 foi cortada

Agência Brasil

RIO - O Departamento Nacional de Infra-Estrutura de Transportes (Dnit) cortou, na noite de ontem, uma seção da BR-356, na localidade de Três Vendas, em Campos, no Norte fluminense, para permitir a vazão de águas das chuvas represadas de um lado da estrada. Cerca de 5 mil famílias estão desabrigadas na área por causa dessas águas.

No entanto, a Defesa Civil Municipal de Campos informou que, mesmo com o corte da rodovia, essas famílias ainda não deverão voltar para suas casas, porque a expectativa é que volte a chover mais forte na tarde de hoje e que o nível das águas do Rio Muriaé, que passa nas proximidades, volte a subir.

A Rodovia BR-356 separa a localidade de Três Vendas do Rio Muriaé. A comunidade só foi alagada porque o rio subiu um metro acima do nível da estrada. Por isso, quando o nível baixou, a água ficou represada. Para evitar que haja novo alagamento em Três Vendas, se o Rio Muriaé voltar a subir, operários estão de prontidão na BR-356, para tapar o buraco que foi feito na rodovia e, assim, barrar o retorno das águas do rio para a comunidade.

A BR-356 liga o município de São João da Barra, no litoral, ao estado de Minas Gerais, passando por Campos. Segundo a Polícia Rodoviária Federal, quem quiser chegar a Minas por Campos, terá que pegar a RJ-230, na altura do km 12 da BR-101 e depois, em Bom Jesus de Itabapoana, pegar a RJ-116 até a BR-356. Quem estiver fazendo o caminho inverso deve pegar a RJ-116 na altura do km 52 da BR-356.

De acordo com a Defesa Civil, outra localidade, conhecida como Lagoa das Pedras, está ilhada por causa das cheias provocadas pelas chuvas. Uma pequena elevação de terra, localizada dentro de uma fazenda particular, deverá ser cortada ainda hoje para extravasar as águas represadas ali.