Sobe para 65 mil o número das vítimas das enchentes no Rio

JB Online

RIO - Mais de 65 mil pessoas estão desabrigadas e desalojadas por causa das chuvas que atingem as regiões Norte e Noroeste do estado, segundo a Defesa Civil do Rio de Janeiro. O número dobrou em cinco dias, o último levantamento divulgado na sexta-feira passada contabilizava cerca de 30.036 desalojados e 2.155 desabrigados.

Doze municípios continuam em estado de emergência: Campos dos Goytacazes, Cambuci, Itaocara, São João da Barra, Aperibé, Itaperuna, Italva, Laje do Muriaé, Porciúncula, Natividade, São Jesus de Itabapoana e Santo Antônio de Pádua.

O município de Cardoso Moreira (a 324 km da capital), decretou estado de calamidade pública. Nesta terça-feira, o secretário de Saúde e Defesa Civil, Sérgio Côrtes, este nas áreas atingidas pelas chuvas acompanhando as ações que Governo do Estado está realizando desde a última sexta-feira, dia 19, para socorrer as milhares de vítimas.

O secretário sobrevoou as áreas afetadas pelas chuvas e o único município. Há um caso confirmado de óbito de um homem levado pela força da correnteza ao atravessar um riacho, no distrito de Outeiro, em Cardoso Moreira.

Em Santo Antônio de Pádua, um levantamento feito ontem constatou situação crítica na Secretaria de Saúde municipal. Foram perdidos ambulâncias, carros, equipamentos, máquinas, laboratórios de análise de larvas do mosquito da dengue, medicamentos, vacinas e dados armazenados em sistemas de informação. Os municípios estão com problema de falta de água potável.

A Secretaria de Estado de Saúde e Defesa Civil está dando suporte ao município, repondo medicamentos, por meio do kit calamidade. Foram enviados vacinas antitetânicas e hipoclorito de sódio, usado para esterilização da água.

Nesta manhã, a Defesa Civil disponibilizou dois helicópteros para atravessar um cabo de alta tensão, para, junto com a Ampla, retomar o fornecimento de luz em Três Vendas, em Campos, e os municípios de Sapucaia e Cardoso Moreira.

De acordo com a Defesa Civil, o número de doações bateu recorde histórico. Até ontem, foram arrecadadas 140 toneladas de alimentos, roupas, material de higiene pessoal, água, entre outros itens de necessidade básica.