Amigos de taxista morto em acidente realizam protesto no Centro

JB Online

RIO - Amigos do taxista Antônio Cosentino, de 54 anos, morto após colisão com um carro conduzido por traficantes, fizeram uma carreata pelas ruas do Centro, em protesto contra a violência. Antônio foi sepultado na manhã desta quarta-feira.

O taxista morreu na manhã desta terça-feira, após passar três dias internado em estado grave no Hospital Municipal Miguel Couto, no Leblon. A batida foi no sábado na Rua Professora Estelita Lins, em Laranjeiras. Os traficantes, que haviam roubado minutos antes o veículo, eram perseguidos pelos policiais do 2º BPM (Botafogo). Eles foram identificados como Leandro Augusto Régis Neves, de 23 anos, e Fábio Sebastião Figueiredo Melo, de 20, foram levados com ferimentos para o hospital.

Cerca de 50 taxis participaram da manifestação. O carro da vítima, um Zafira, foi carregado em cima de um reboque e trazia a faixa "Mais um trabalhador taxista vítima da violência do Rio de Janeiro".