Delegado não confirma o assassino do segurança do Beltrame

Eloísa Leandro, JB Online

RIO - O delegado adjunto da 22ª DP (Penha), Luis Henrique Ferreira Guimarães, disse que ainda é prematuro afirmar que Emerson da Silva Viana, de 23 anos, seja o responsável pela morte do sargento da Polícia Militar Natan Evaristo da Silva, de 44 anos, segurança do secretário de Estado de Segurança, José Mariano Beltrame, em fevereiro deste ano.

Segundo o delegado, Emerson não tem antecedentes criminais, mas é suspeito de assaltar um policial civil.

Emerson foi preso em casa, na comunidade da Chatuba, na Penha, por volta das 7h por policias militares do 16º BPM (Olaria), depois de uma denúncia anônima. Os PMs foram recebidos a tiros por traficantes. Foram apreendidos uma pistola calibre 380 com numeração raspada, munições, carregadores, um rádio transmissor, um coldre de axila e uma moto Honda Biss verde (que tem mandado de busca e apreensão). Emerson responderá, na 22ª DP, pelos crimes de receptação, porte de arma e participação no tráfico de drogras.

O crime

O sargento da PM Natan Evaristo da Silva, de 44 anos, foi morto no dia 29 de fevereiro, quando ia para o trabalho na casa de Beltrame, na Barra da Tijuca. O policial foi encurralado por bandidos, na Linha Amarela, altura de Pilares, e teve o carro alvejado por 80 disparos. O caso continua sob investigação da 44ª DP (Inhaúma).