Novo sistema do Rio-Rotativo ainda gera confusão

Eloisa Leandro, JB Online

RIO - Guardadores de automóveis e funcionários da Embrapark da Rua Almirante Pereira Guimarães, no Leblon, fizeram acordo nesta terça-feira, segundo dia de implantação do novo sistema de cobrança de estacionamento na Zona Sul, o Área Azul. Eles resolveram dividir as vagas de estacionamento.

Segundo o flanelinha Fernando Campos, 52 anos, que trabalha há 10 anos trabalha nesta rua, disse que não quis se cadastrar para trabalhar para a Embrapark porque o salário era menor, em torno de R$600,00. Fernando disse ganhar com o Rio- Rotativo mais de R$ 1.000,00 por mês, além de receber seis passagens por dia.

O guardador da Área Azul disse que foi agredido na manhã desta terça-feira por um guardado, mas não quis registrar queixa. Diferente de ontem, o guardador conseguiu vender 50 tickets. Ainda apreensivo, ele disse ainda que não viu nos arredores da Rua Almirante Pereira Guimarães, no Leblon, a Polícia Militar e a Guarda Municipal fazendo a ronda.

Na Praça Almirante Belford Vieira, os funcionários da Área Azul estão sendo impossibilitados de trabalhar por Manuel Antônio de Oliveira, 71 anos, que disse trabalhar na área há 39 anos.

-Só saio daqui morto. Não adianta. Não vão me prender. Eu vivo disso. Tenho família para sustentar. Com a aposentadoria (R$415,00) não consigo sustentar a minha família disse Manuel Antônio.

Segundo Manuel, o Sindicato dos Guardadores autônomos do estado do Rio vai resolver o problema e os orientaram a permanecer nos pontos.

Na Avenida Vieira Souto, em Ipanema, funcionários da Área Azul também não conseguiram trabalhar. Eles reclamaram que as placas de sinalização do novo sistema ainda não foram instaladas.