Rio envia mais dois traficantes para presídio federal

JB Online

RIO - A Secretaria Estadual de Segurança vai transferir neste domingo para o presídio federal de Catanduvas, no Paraná, dois dos maiores traficantes de drogas do Rio. O secretário de Segurança José Mariano Beltrame, determinou as tranferências de Saulo de Sá Silva, 32 anos, conhecido como Saulo da Rocinha, e Alexander de Jesus Carlos, 34, o Choque, em virtude da alta periculosidade dos dois bandidos.

Saulo foi preso em em 20 de janeiro na na cidade de Maragogi, em Alagos, por policiais da 37ª dP (Ilha do Governador). Saulo era foragido da Justiça há mais de dois anos. Ele é acusado de ser um dos responsáveis pela introdução do refino de cocaína no Rio. Saulo seria o responsável pela compra dos produtos usados para a mistura da droga, como éter, acetona, clorídrico e até galões e frascos de vidro temperado. O bandido tornou-se um dos maiores atacadistas de cocaína e fornecedor de várias quadrilhas da cidade.

Choque era, até a última quarta-feira, o bandido mais procurado do Rio desde a morte, em agosto, de Antônio de Souza Ferreira, o Tota, chefe do tráfico do Complexo do Alemão. A área passou a ser controlada por Choque depois da morte do ex-chefe. Choque foi preso quarta-feira por policiais da Delegacia de Combate às Drogas (Dcod) numa casa de dois andares na praia de Jacumã, no município do Conde, próximo a João Pessoa, na Paraíba. Ele vivia como turista junto da mulher e dois filhos há cerca de três semanas. Choque é suspeito de ter assassinado um guarda-costas de José Mariano Beltrame, ocorrido na Linha Vermelha, dois policiais militares na Praça da Cruz Vermelha, no Centro, e sequestrado um grupo de orientais, no Alto da Boa Vista.

O presídio de Catanduvas tem 12,6 mil metros quadrados e capacidade para 208 presos em celas individuais. Lá, estão detidos os criminosos mais perigosos do País, como Fernandinho Beira-Mar.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais