Nas mãos de Bethlem, o desafio de enfrentar a desordem

Felipe Sáles, Jornal do Brasil

RIO - Em mais uma prova da sinergia entre governos que planeja implementar em sua gestão, o prefeito eleito Eduardo Paes (PMDB) anunciou na quinta o secretário que será responsável por acabar com uma das maiores (e piores) heranças da Era Cesar Maia.

Rodrigo Bethlem, que comanda as ações de combate à desordem urbana do Estado, assumirá a Secretaria Municipal da Ordem Pública, que vai reunir diversos órgãos fiscalizadores da prefeitura, além da Guarda Municipal. Sem citar a Zona Oeste área prioritária na campanha de Paes Bethlem disse que vai priorizar os corredores turísticos e bairros como Botafogo, Méier e Centro.

Responsável pelas operações CopaBacana, IpaBacana e BarraBacana, Bethlem brincou dizendo que a partir de 1º de janeiro vai pôr em prática o RioBacana. A futura secretaria de Ordem Pública será responsável por todos os códigos de postura municipal até mesmo vigilância sanitária e fiscalização de transporte clandestino, em apoio às ações feitas pelo Detro.

Vamos resgatar a autoridade do governo, porque prefeito não pode mais ser comentarista de segurança pública fuzilou Paes. As regras serão claras, e as pessoas vão aprender a respeitá-las.

Ações contra moradores de rua

A Guarda Municipal passará a ser estatutária, para ganhar poder de polícia, mas Paes reiterou que os guardas não serão armados. Tijuca, Botafogo, Méier, Bonsucesso e Centro foram alguns dos bairros citados como prioridade. As ações serão feitas também junto a moradores de rua.

Bethlem ressaltou ainda a repressão aos flanelinhas por meio de uma nova licitação do Vaga Certa, fazendo com que os guardadores de carros sejam co-responsabilizados por danos ao veículo.

Vamos agir com mais inteligência, ocupando os espaços públicos disse Bethlem. Agora vamos ter a operação RioBacana.

Formado em Economia, Rodrigo Bethlem tem 37 anos, é carioca, pai de dois filhos. Assim como Paes, já foi subprefeito da Lagoa, Barra da Tijuca e Grande Méier, até eleger-se vereador em 2000. O futuro secretário municipal de Ordem Pública continua no cargo de subsecretário de Estado até 1º de janeiro. Até lá, Bethlem continuará a frente dos projetos de choque de ordem e, paralelamente, participará das reuniões de transição do governo.

Em seu lugar entra o administrador de empresas Carlos Alberto Lopes, de 63 anos, 42 dedicados a atividades ligadas à administração pública. Atualmente, Lopes ocupa o cargo de diretor-geral de Administração e Finanças da Secretaria de Governo. Lopes já ocupou cargos ligados à Justiça, turismo e chegou a ser vice presidente do Instituto de Segurança Pública (ISP).

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais