Diretor do presídio foi excutado com pelo menos 60 tiros

JB Online

RIO - A perícia informou que o tenente coronel José Roberto do Amaral Lourenço, diretor do presídio de segurança máxima Bangu 3, foi executado nesta quinta-feira, com pelo menos 60 disparos de fuzil. A polícia trabalha com a hipótese de crime encomendado.

O atentado aconteceu na Avenida Brasil, na altura de Deodoro, em frente a um colégio municipal, quando a vítima seguia para o trabalho.