Bairro da Glória ganha projeto de urbanismo

Carolina Bellei, Jornal do Brasil

RIO - O abandono de um dos bairros históricos da cidade deve acabar até abril. Um projeto de urbanização da Glória prevê melhorias na infra-estrutura e serviços de paisagismo na área com investimento de mais de R$ 2,6 milhões. O programa da prefeitura iniciado no mês passado vai revitalizar toda a extensão da Rua da Glória, intervenção em uma área de 13 mil metros quadrados.

A importância da Glória é inquestionável. A idéia é recuperar toda área, onde se localizam importantes monumentos tombados, como a Escola Municipal Deodoro, o relógio e a Amurada da Glória e o chafariz afirma Rodrigo Dantas, Secretário Municipal de Obras, que completa: Vamos manter as características do local, ressaltando-as.

Quiosque literário

Segundo a Rio Urbe, que está gerenciando as obras, os destaques do projeto são a recuperação do guarda-corpo, a modernização da iluminação da amurada da Glória com implantação de rede subterrânea e a instalação de um quiosque literário em homenagem ao escritor Pedro Nava, que residiu no bairro durante muitos anos. O quiosque em estrutura de madeira, cobertura metálica e piso de concreto, com banheiros e uma copa, ficará numa área em frente à escola Municipal Deodoro. Também serão instalados parquinho com brinquedos e equipamentos de ginástica.

Os estudantes da escola estão eufóricos com a nova biblioteca: Na escola não temos muitos livros, vai ser bom ter mais opções e perto da escola se empolga a estudante Ana Carla Silva, de 13 anos, que mora na Favela Tavares Bastos.

Entre as melhorias, também estão previstos serviços de urbanização e paisagismo, pavimentação das calçadas com recuperação do desenho original em pedras portuguesas, pavimentação das ruas, realinhamento de meios-fios, modernização da iluminação pública, construção de rampas para deficientes, plantio de árvores e instalação de novo mobiliário urbano.

Moradora do bairro, a camelô Rosemari Gomes, aprovou as melhorias:

O bairro é muito bonito e não merecia estar tão abandonado comenta Rosemari. E com a obra, os moradores de rua que viviam aqui na praça tiveram que procurar outro lugar.

Já a comerciante Maria Cristina Vinogradoff reclama que só agora a Prefeitura tenha investido para fazer melhorias no bairro.

Não precisava fazer tudo isso, quebrar tanto espaço. Era só dar uma recuperada, mas não deveria ser desse tamanho. Acho que isso é obra eleitoreira indaga a comerciante. Nas vésperas da eleição, a Prefeitura resolve fazer um investimento desse tamanho?