Do velho e bom vermelho, restou só o batom

Carlos Braga, Jornal do Brasil

RIO - Ao fim da passeata feita ontem de manhã no calçadão de Copacabana, que marcou o início de sua campanha para a prefeitura do Rio de Janeiro, Jandira Feghali, candidata da coligação PCdoB, PSB, PTN e PHS, fez um pequeno discurso ao lado do seu candidato a vice, Ricardo Maranhão (PSB). O vermelho marcante das campanhas do partido, no entanto, desta vez ficou bem distante do que se costumava ver em outras campanhas no passado recente. Toda de branco, médica que é, mostrava a cor tradicional apenas no batom, caprichosamente retocado com certa regularidade. Linda, com os cachos parcialmente domados graças a um creme, unhas feitas de branco, Feghali afiou a língua e mandou seu recado:

Já estou falando para as pessoas que encontro para se acostumarem a falar prefeita, em vez de prefeito. Vamos chegar ao 2ª turno. E, uma vez estando lá, ninguém tira da gente esta eleição garantiu, tendo ao fuindo centenas de bandeiras de correligionários em que o vermelho dominante era substituído estrategicamente pelo amarelo.

A fala de Jandira Feghali sintetiza o otimismo que animou os cerca de 500 militantes do PCdoB, e dos partidos da coligação que apóia a candidata, que participaram da caminhada na Avenida Atlântica, iniciada com 1 hora e 45 minutos de atraso. Um dos motivos da convicção da candidata era o segundo lugar obtido nas pesquisas realizadas recentemente, como a DataFolha.

A campanha começa em um bom patamar e cheia de energia positiva. Temos muita possibilidade de chegar ao segundo turno. O importante é manter o bom nível e debater os problemas da cidade afirmou.

A candidata do PCdoB disse ainda lamentar que o apelo do presidente Luiz Inácio Lula da Silva não tenha sensibilizado o PT para que o partido a apoiasse ainda no primeiro turno. Garantiu, porém, que está disposta a conversar com todos os aliados que quiserem se unir a sua campanha.

Estamos abertos. O importante é que conseguimos reunir dois partidos tradicionais de esquerda: o PCdoB e o PSB. O presidente Lula fez esse apelo, mas não foi possível, nesse primeiro momento, unir todos os partidos de esquerda.

Jandira Feghali também defendeu uma fiscalização mais rigorosa do Tribunal Regional Eleitoral (TRE) de candidatos que abusam do poder econômico e daqueles ligados à maquina do governo. Disse achar injusto que se reprima uma banquinha de partido e deixe de lado o uso de recursos públicos em favor de algumas campanhas .

O olhar da Justiça Eleitoral tem que ser muito mais duro disse.

Na caminhada em direção ao Posto 6, Jandira Feghali parou para falar com as pessoas que passeavam na Avenida Atlântica. Em uma das vezes, conversou longamente com Marcelo Ribeiro da Silva, de 39 anos, morador de Senador Camará. Mais conhecido como Marcelo das Embaixadinhas, ele ganha a vida fazendo malabarismos com o pé com os mais diferentes objetos, inclusive com um ovo, cuja demonstração deixou a Jandira um pouco apreensiva.

Pedi para ela não esquecer da gente, que trabalha na rua. Somos batalhadores. Queria um patrocínio para ter uma remuneração mensal disse Marcelo, que ganha cerca de R$ 700 por mês.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais