Sete militares do caso Providência podem ser soltos nesta quarta

JB Online

RIO - Sete dos 11 militares que estão com a prisão temporária decretada por 10 dias, por envolvimento na morte de três jovens do Morro da Providência podem ganhar a liberadade nesta quarta-feira. De acordo com a assessoria de imprensa do Ministério Público Militar (MPM), até às 16h30, a promotora Evelise Jourdan não recebeu do ouvidor do Comando Militar do Leste (CML), responsável pelas investigações do caso, pedido de prisão preventiva dos militares. Como o prazo para a prisão expira nesta terça-feira, eles podem ser soltos automaticamente.

No entanto, os outros quatro militares acusados de participar diretamente da ação de entrega dos três jovens do Morro da Providência a traficantes de uma facção rival do Morro da Mineira, no Estácio, permanecerão presos, já que tiveram a prisão preventiva de 30 dias decretada. O segundo tenente Vinicius Guidete de Moraes Andrade, o terceiro sargento Leandro maia Bueno, apontado como o militar que intermediou a entrega dos jovens ao grupo rival, e os soldados José Ricardo Rodrigues de Araújo e Fabiano Elói dos Santos, permanecerão presos no 1º Batalhão de Polícia do Exército, na Tijuca, Zona Norte do Rio.