IEF-RJ apreende 70 aves silvestres em Nova Iguaçu e Miguel Pereira

JB Online

RIO - Uma operação integrada do Instituto Estadual de Florestas do Rio de Janeiro (IEF-RJ) e do Instituto Chico Mendes (ICMBio) resultou na apreensão de 70 aves silvestres em Nova Iguaçu e Miguel Pereira durante o fim de semana. Dezoito agentes em sete viaturas participaram da operação, que concentrou a ação no entorno da Reserva Biológica do Tinguá, administrada pelo ICMBio, considerado um ponto preferencial de captura de aves silvestres para comercialização nas feiras livres da Baixada Fluminense.

Dez pessoas foram autuadas administrativamente e vão pagar multas entre R$ 500 e R$ 5 mil por espécime apreendida. Entre as espécies que vinham sendo capturadas está pelo menos uma ameaçada de extinção, o xanxão. Também foram apreendidos exemplares de trinca-ferro, sabiá-una, curió, canário-da-terra, coleiro e sanhaço.

De acordo com o chefe da Divisão de Fiscalização do IEF/RJ, Ricardo Ganem, o entorno da Reserva Biológica tem grande riqueza natural, tanto em espécies vegetais quanto animais, o que desperta a atenção dos vendedores de animais.

- Em toda a região encontram-se pequenos fornecedores de aves silvestres para feiras livres da Baixada Fluminense, como as de Caxias e de Honório Gurgel. Como as comunidades estão situadas próximas dos limites, nem sequer é preciso invadir a unidade para a captura das aves explicou o chefe da Fiscalização do IEF/RJ.

As operações integradas são promovidas pelo Mosaico da Mata Atlântica Central Fluminense, que reúne 22 unidades de conservação de 13 municípios, através da Câmara Técnica de Proteção, que é coordenada pelo IEF/RJ. Esta é a quarta operação realizada este ano. As operações anteriores abrangeram a APA Guapimirim e a Estação Ecológica Estadual do Paraíso; o Parque Nacional da Serra dos Órgãos e a APA Petrópolis; e o Parque Estadual dos Três Picos.

As aves apreendidos foram encaminhados ao Centro de Triagem de Animais Silvestres (Cetas) do Ibama, em Seropédica.