Emoção e revolta no enterro da menina Adriana Simões

JB Online

RIO - O enterro da menina Adriana Barbosa Simões, de 4 anos, no cemitério de Campo Grande, foi marcado por tristeza e revolta.

Vizinhos e amigos da família da vítima, moradores do Jardim Maravilha, em Guaratiba, foram ao cemitério em um ônibus fretado, levando cartazes com pedidos de justiça.

Arilson Fidelis dos Santos, de 19 anos e vizinho da família, confessou o crime e teve prisão temporária decretada. Ele alegou ter cometido o crime por vingança, após desentendimento com o pai de Adriana em virtude de uma briga anterior com uma irmã da menina.

- Quero justiça. É só o que eu quero, que ele fique preso e pague pelo que fez - declara o pai de Adriana.

Utilizamos cookies essenciais e tecnologias semelhantes de acordo com a nossa Política de Privacidade.
Ao continuar navegando, você concorda com estas condições.
Saiba mais