Preso acusado de fornecer documentos falsos a traficantes

JB Online

RIO - Paulo Alberto Reis, de 57 anos, acusado pela polícia de ser um dos chefes de uma quadrilha que fornecia documentos falsos para traficantes, foi preso nesta quinta-feira, no apartamento 901 da Rua Rodolfo Dantas, 85, em Copacabana, Zona Sul do Rio, por policiais da Delegacia de Repressão às Ações Criminosas Organizadas (Draco). Contra ele havia um mandado de prisão expedido pela 29ª Vara Criminal da Capital.

De acordo com os agentes, os integrantes da quadrilha falsificavam documentos para traficantes, como carteiras de identidade, de motorista, passaporte e CPF. Eles forneciam também cartões de crédito e bancários falsificados, para que os bandidos fizessem empréstimos e compras.

Entre os apontados pela polícia como traficantes, que utilizavam os documentos feitos pelo bando, estão os criminosos conhecidos como Tuchinha, do Morro da Mangueira, que já havia sido preso com uma carteira de identidade falsa; Tota, apontado como um dos chefes de uma grande facção criminosa do Rio e que comanda o comércio ilegal de drogas no Complexo do Alemão, Pitbul e Gordo, que atuavam como gerentes do tráfico na Mangueira. Este último foi morto pelos próprios comparsas.

Após apreenderem cédulas de identidade falsas com fotos dos traficantes Tota, Tuchinha e Pitbul, os agentes da Draco desencadearam, em janeiro deste ano, a Operação Danúbio, com a finalidade de desarticular a quadrilha. Segundo o delegado Cláudio Ferraz, titular da Draco, as investigações vão continuar com bjetivo de prender outros integrantes do bando.