Polêmica sobre abertura de postos de saúde 24 h continua

Ludmilla Rabello, JB Online

RIO - O defensor público da União André Ordagy vai entrar nesta quarta-feira com ação no Tribunal de Justiça para que os postos de saúde do Município voltem a funcionar 24 horas. Nesta segunda-feira, a juíza Valéria Pachá, da 10ª Vara de Fazenda Pública, determinou que os 145 postos municipais de saúde funcionem apenas durante o dia, contrariando a decisão da Justiça Federal, que determinou a abertura dos postos 24 horas inclusive nos finais de semana.

A Justiça Estadual considerou o argumento apresentado pela Prefeitura para explicar a não abertura das unidades durante a madrugada, a falta de segurança. Segundo Oldagy a prefeitura teria que cumprir as duas decisões, e a polêmica deve ser resolvida pelo Superior Tribunal de Justiça (STJ), baseado na supremacia do interesse federal.

O prefeito Cesar Maia disse nesta quarta-feira, que 'o numero de atendimentos na Zona Sul tem se mantido bastante baixo e não justifica todas as unidades básicas, abertas', mas admite que a procura por atendimento é desigual em bairros da Zona Norte, e que a violência pode explicar o esvaziamento nos postos:

- Nos postos 24 horas o movimento da Policlínica Lincoln de Freitas, em Santa Cruz, tem se mantido alto, enquanto que o do PS Alvimar de Carvalho, em Pedra de Guaratiba, está baixíssimo. Da mesma forma é muito baixo o atendimento na Policlínica Rodolpho Rocco, em Del Castilho, provavelmente por estar em área de alto risco - comentou em seu Ex-blog, diário publicado na internet nesta quarta-feira.